Várzea Grande/MT,
-
2 Usuários Online
Já temos  visitas
desde o dia 03/03/2008
  MENU
  FILOSOFIA
  TEOLOGIA
- Sites de Teologia
- Sites de Filosofia
- A Ética Filosófica em Tomás de Aquino
- Humildade e exaltação: A dinâmica do amor
- Deus é um seio – Narrativas evangélicas
- Marxismo: A “sacrossanta” anulação do amor ao próximo por amor à humanidade
- Deus, Filosofia e Vida – Uma primeira aproximação
Tomás de Aquino
Postado em:02/04/2016 às 15:51 
A Ética Filosófica em Tomás de Aquino
Como diria Gonzaguinha, começaria tudo outra vez, se preciso fosse! Certamente não da mesma forma, até porque  nu
Postado em:28/03/2015 às 23:49 
Humildade e exaltação: A dinâmica do amor
Apesar de lançado agora, há muito escrevi este artigo. O autor do livro do Eclesiástico afirma: “Não ordenou a ninguém s
Postado em:01/03/2015 às 15:28 
Deus é um seio – Narrativas evangélicas
No filme de Mel Gibson, A Paixão de Cristo, o que mais me impressionou foi a absoluta fidelidade de Nosso Senhor a Ele m
Postado em:17/12/2014 às 12:34 
Marxismo: A “sacrossanta” anulação do amor ao próximo por amor à humanidade
Um dos rituais judaicos para expiação dos pecados consistia no fato de toda comunidade colocar as mãos sobre um bode e c
Postado em:30/09/2014 às 17:54 
Deus, Filosofia e Vida – Uma primeira aproximação
Há muito escrevi este texto. Não faço ideia em que gênero literário enquadrá-lo.  Também não julgo que seja desti...
Últimos Artigos
por: - Data:28/03/2015 às Horário: 23:49
Humildade e exaltação: A dinâmica do amor
Anexos do Artigo: 

Apesar de lançado agora, há muito escrevi este artigo. O autor do livro do Eclesiástico afirma: “Não ordenou a ninguém ser ímpio, não deu a ninguém a licença de pecar” [Eclo 15, 20/21]. A afirmação diz muito. E, ainda que prescindíssemos do contexto religioso, este dito permaneceria em pé, como um ditame inviolável da nossa consciência. Esta a ninguém – em nome de causa alguma – deu o “privilégio” de ser “legalista” quando bem lhe aprouver e “virar a mesa” quando lhe prouver. Não faz parte da humildade cristã – sobre a qual o texto discorre – que o cristão aceite tapetões, exatamente porque a consciência nunca revogou a máxima segundo a qual a ninguém está ordenado ser injusto com outrem somente porque lhe interessa. “Tribulação e angústia para toda pessoa que pratica o mal, para o judeu em primeiro lugar, mas também para o grego; glória, honra e paz para todo aquele que pratica o bem, para o judeu em primeiro lugar e também para o grego. Porque Deus não faz acepção de pessoas” [Rm 2, 10]. De fato, Deus não faz acepção de pessoas, nem a consciência que Ele nos deu!

 Sobe |    
   Documentos da notícia:
 Humildade_Exaltacao.pdf
  Copyright © filosofante.org.br 2008 - Todos Direitos Reservados